quarta-feira, 16 de setembro de 2015

UM BRINDE À IGNORÂNCIA...SOMOS TODOS JIHADISTAS!


"A humanidade erra por ter a sua consciência submersa na ignorância."

SOMOS TODOS JIHADISTAS

Existe algum sentido maior do que a própria vida em si? De que fugimos? De que temos medo? O que ansiamos? Quem merece verdadeiramente viver....e quem merece, se é que há, alguém que o mereça, invariavelmente morrer? A quem devo dar a mão? E a quem devo eu virar a cara?

Que perfeição de pura ignorância esta, em que nos deleitamos, no nosso belo prazer, sentados no nosso sofá e gritamos em uníssomo: "Não aos refugiados!" Aiii....esses malditos animais assassinos, que vão estragar o nosso cantinho, o nosso bem estar!

As nossas praias, as nossas festas, o nosso turismo, as nossas gentes! Ahhh que malditos que nos vem tirar o nosso conforto, roubar as nossas ideias e ideais! Ahhh...malditos deles que tem direito a casas, conforto, empregos e nós...ai de nós....tristes aqui, com este roubo aos nossos olhos! Que injustiça!

Encetamos o nosso novo Slogan " Salvem por favor os nossos pobres!" Esses sim, necessitam que se olhe por eles! Dêem lhes casas, dêem comida, dêem conforto e já agora algo, para que possam sustentar-se! Enquanto isso não acontece eu vou-me divertindo no meu mundo.
Vou brincando ás relações, às trocas de olhares, vou às festas, às noites fantásticas e coloridas, bebo as minhas cervejas, dou dois dedos de conversa a alguma, vou para um motel ou hotel, ponho a minha gasolina, carrego o meu telemóvel, e por onde passo e encontro esses mesmos pobres e penso: "Nada posso fazer por ti". Ahhh...mas malditos refugiados que de tão longe chegam que merecem de nós a mesma hipocrisia que adornamos os nossos.

Relatos chegam de que há uma guerra...e que pessoas fogem e no seu leito não carregam riquezas...carregam crianças e no olhar o desespero.  Relatos chegam que procuram abrigo...e para nós...não passam de mendigos infames de metralhadora na mão. Ahhh maldita hipocrisia, dos que bem estão e bem querem ficar. Que o meu pão não seja dividido. Que a minha casa não seja assaltada pelo olhar tenebroso de medo e ânsia de uma vida melhor. Que o terror que me assalta, destes animais que se aproximam, seja apenas uma ilusão. 

Salvem os nossos, dizem vocês! Vocês que tantas vezes sairam à rua aos milhares a pedir para tirar das ruas aqueles que sofrem as vicissitudes da vida. Sim, vocês que passam todos os dias, em todos os recantos pelos mesmos e não mexem uma palha para falar deles ou que se dignam a lutar por eles. Ahhhh malditos refugiados que à beira mar querem plantar sonhos impossíveis de ser alcançados. Fora com eles, gritamos nós!  Fechem as fronteiras à desgraça alheia! Fechem as portas ás oportunidades de outros que bem poderíamos ser nós. 

Eu quero viver a minha vida, eu quero divertir-me, eu quero sair e gritar ao mundo em como sou feliz no meu canto! Que não se ergam as trompetes da solidariedade. Cuidado...que vem aí a morte...

Que morte mais triste é a morte desse espírito altruísta e egoísta. Que slogan mais baixo e vil é virem dizer " Salvem os nossos". Mas repentinamente é natal? Fez-se luz para os nossos? 

Somos todos Jihadistas, falsos comentadores, medrosos perante a calamidade que pode vir até nós. Organizamos paradas gays aos milhares, direitos das mulheres, fora com o governo, fora com os salários de miséria....e fora com refugiados de guerra...


Mas...perante as calamidades...que se levante o nosso copo...que se erga bem alto e que se beba à grandiosidade do ser humano.

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

ENGANADO SÓ É QUEM CONFIA

Tenho para mim que o projecto delineado com a constituição de uma mentira diz muito daquilo que o ser humano tem e consegue projectar no ato de ludibriar. Afinal quem nos conhece verdadeiramente? O que sabem de nós? O que sabemos dos outros? A enganação torna-se mais facilitada ainda,  para aqueles que conseguem usar a sua imaginação como verdadeiro conceito de defesa pessoal. Quero com isto dizer que a facilidade encontrada numa mentira é mais propícia do que contada numa verdade aos olhos de quem se ama, quem se deseja, quem não se quer mal algum ou o desejo de enganar. Por muitos anos, seja nas relações que se vai tendo, com amigos, conhecidos, colegas e outros, deparei-me com a consequência que pode ter este ato milenar de fazer o outro de estúpido. Essa arte não é perpetrada por génios da verdade com conceitos sólidos de ética ou moral. Não existem! Não há um único justo no mundo que se digne de ser chamado disso mesmo.
Benjamin Franklin tinha uma frase que dizia:  "Enganado só é quem confia."
Enganamos quem confiamos e amamos porquê? Ludibriamos, engenhosos seres que somos e de faca em punho somos capazes de um abraço apertado, disfarçados de lobos em pele de cordeiro. Esta arte engenhosa que existe como forma de alimentarmos o nosso eu com a nossa individualidade, desejos e afins, fazendo perpetuar no outro a arte da estupidez. Já dizia um amigo meu que: " Ser ignorante é uma arte que poucos tem acesso".

Por norma nesta fantástica arte de mobilização às vezes até de massas, fruto das loucuras e devaneios de cada um, que por si só nos remete exactamente aquilo que somos. Insignificantes e trituradores de morais e éticas que se soltam da boca para fora como desculpas esfarrapadas das tristes figuras que tantos fazem.  Em nome da individualização, de alimentar o ego, tudo vale para a manutenção da minha alma, consciência e relatos memoriais para mais tarde recordar. 

Portanto e como diria Charlie Brown Jr : "Impunidade, hipocrisia dançam de mãos dadas"
Para mim deixou  de caber já há muito tempo, frases como: " Sinto muito"; "Não foi por mal", "Não sabia o que estava a fazer"; "A minha intenção não era magoar"; " Nunca quis fazer isso contigo" e outras que muitos se podem rever.
Eu sei...e até compreendo que sendo de carne e osso, com mentes voláteis conforme o panorama em que estamos inseridos é inevitável que danos causados, muitos deles irreparáveis, são fruto acima de tudo da estrutura e mentalidade, capacidade de cada pessoa.

Tudo pode ser perdoado, tudo pode ser conversado, tudo pode ser trabalhado de forma a encontrar um equilibro na confiança, no ato de dar ou perdoar. As mentiras, as inverdades, a forma como ludibriamos e tantos ficam impunes no alto do seu pedestal...é algo que é assombroso. Sempre vi a mentira ( que já a usei, criei, ludibriei, enganei) como uma arma potenciadora de gerar em mim por momentos de puro prazer na minha individualidade e no que achava ser o melhor no momento. Fosse por divertimento, fosse por prazer, fosse pelo ato da enganação, traição. A convivência com a mentira é dos atos mais corajosos e indecorosos, perante o outro que conheço. 

Mas o maior ato que recebi em troca...foi o retorno. Como eu costumo dizer: "O cinto do meu Pai do Céu para educar-me convenientemente"

E recebi sempre de braços abertos. Porque sabia que tinha que aprender e que o fosse da pior forma! Nunca questionei o alto, pelos azares da vida ou problemas que pudessem acontecer. Bastava abrir o livro de memórias, da minha vida, para perceber que o que fiz ontem..pago hoje. Não há nada mais simples. 

Dessa mesma forma, não me achando justo...vou limpando a minha alma, educando o meu ser...porque quem quer que esteja do outro lado, quem quer que seja que me tenha para si...merece o melhor.

BM











terça-feira, 8 de setembro de 2015

ALGUÉM PERGUNTOU: ONDE ESTÁ DEUS?





ALGUÉM PERGUNTOU: ONDE ESTÁ DEUS?
PERGUNTA: SE DEUS EXISTE, COMO PERMITE TAL ATROCIDADES?

BRUNO: Esse é a pergunta que todos fazem sistematicamente! Se eventualmente fomos criados por um ser omnipotente e omnipresente, porque ele permite que estas atrocidades aconteçam com a sua própria criação?

Não querendo fugir à sua questão, a liberdade que o homem tem não lhe permite fazer escolhas, sejam elas moralmente ou eticamente aceitáveis ou não? Era preferível ser manietado, sermos uma marionete, onde todas as decisões passassem por ele? Preferimos a liberdade ou o prisão psicológica?

Deveria Deus não permitir algo que, do alto da sua bondade nos foi facultado? Que Deus teríamos então? Um ditador? Um tirano? Deus não é tirano e seria uma obscenidade, classifica-lo como tal! Deus não permite tiranias! O homem permite-se a si com a liberdade que Deus lhe concedeu fazer uso das suas ditaturas e tiranias sobre os seus próximos. O conceito de Deus só passa a ser futilizado, banalizado,  quando aqueles que clamam em nome dele o fazem com determinados proveitos, proveitos esses que se definem por ganhar dinheiro em nome dele, matar em nome dele, pedir em nome dele quando nunca em momento nenhum se deram ao trabalho de o receber, estuda-lo, perceber e consequentemente acabam por utilizar-se de um Deus inexistente. Deus é inócuo na cabeça daqueles que em si não trabalham a fé em prol da humanidade. O homem não é omnipotente ou omnipresente. O homem é apenas o que é....e é só isso...um ser só!

Mas tem nas suas mãos o direito e a faculdade de trair, mentir, enganar, ludibriar, matar...o pior de si mesmo, não veio do pior de Deus, veio da incapacidade de perceber a bondade, o amor, a solidariedade, fraternalidade, carinho, amizade. Bases que definem para o bem ou mal as escolhas que fazemos.  Aos olhos de Deus é óbvio que não permite tal atrocidades! Aos olhos dos homens, todas as atrocidades são permitidas em nome de Deus. Pergunte-se: Estará Deus lá em cima em festa pela morte dos seus filhos que barbaramente tantos são assassinados? E supostamente deveria aparecer como uma espécie de super herói de capa e acabar com todas as dores...criadas por nós?


PERGUNTA: AO NÃO ATRIBUIRMOS CULPAS A DEUS, DEVEREMOS ENTÃO PRESSUPOR QUE ELE, NÃO É TÃO OMNIPRESENTE E OMNIPOTENTE COMO PODERÍAMOS PENSAR? E DESSA FORMA CULPARMOS A SUA CRIAÇÃO POR TAIS ATOS!?

BRUNO: Isso é completamente estapafúrdio! Se o meu Pai me der um cão e o mesmo for atropelado por um carro, não poderei nunca culpar o meu Pai. A não ser que o culpe por ele o levar à rua, e dessa forma criar condições,  para que ele seja realmente atropelado e dessa mesma forma criar aí sim, um bode expiatório, no caso o meu Pai! Se uma abelha não encontrar mel culparei Deus? Se for despedido, despejado de casa, se uma relação não der certo, culparei Deus? Onde é que mora o erro de Deus....e em que ponto mora a nossa moral? Pode uma criança ser violada por um pedófilo e atribuir a culpa a Deus?! Onde está Deus?

E se o pedófilo, sabendo do problema psicológico que tem procurasse ajuda? Diríamos que foi intervenção de Deus? Sabe nós somos seres totalmente hipócritas com tudo isto. Vemos morte, clamamos por Deus. Vemos traições, mentiras, relações, putarias, pornografias, lúxurias,  coisas sórdidas no mundo...e dizemos que estamos em aprendizagem! Ninguém clama por Deus ou pergunta, porque permite tal atrocidade. Porque o que nos sabe bem, mesmo praticando um pouco....só um pouco de mal, eleva-nos a todos como seres merecedores do Céu e terra. Pois o bem que achamos que fazemos, é o mal que crivamos nos outros tantas vezes. A hipocrisia é a marca do egoísta. Somos fundamentalistas de ideais vazios de Deus. Escolhemos o Deus sempre que nos convém mais, e claro esse é sempre a nossa base de salvação. O Deus do facilitismo.

Perceba que as pessoas efectivamente criam sempre condições, sejam boas ou más, para que algo aconteça.  Mas efectivamente os meus critérios, as minhas escolhas deverão passar por mim...ou pelo meu pai? A minha suposta bondade ou até maldade deverá ser atribuída por todos os motivos ao meu Pai? Percebe o que lhe quero dizer? O mais fácil de tudo seria arrumar o usual bode expiatório. Que suposto crente seria eu se na minha culpa, na minha pequenez eu culpasse um ser muito maior, criador de tudo e todos? Que facilidade seria! E que honrarias traria? Eu que do pó vim e ao pó voltarei, atribuiria uma culpa a quem me deu o sopro da vida? A oportunidade de nascer? Ao atribuir uma culpa a um criador, proclamo-me também como um imenso  traidor de toda a aprendizagem que tive acesso, porque na verdade não se aprende o que deveria ser certo de seguir. Veja bem...nós seguimos sempre o que nos convém.

PERGUNTA: ACREDITA NA PREMISSA, QUE DEUS NÃO É MAIS DO QUE UMA INVENÇÃO DO HOMEM, COMO TANTOS OUTROS DEUSES INVENTADOS? E AO MESMO TEMPO A RELIGIÃO É A MAIS INDIGNA FORMA DE MORTE DO HOMEM E SUAS CIVILIZAÇÕES?

BRUNO: Eu posso dizer-lhe o que acho indigno! Há quem defenda que somos o parente próximo do macaco, que fomos evoluindo desde os primórdios da pré história. É uma tese, é uma base cientifica que me custa a aceitar e obviamente acreditar. Acreditar num planeta criado com todas as condições para se viver, exactamente dentro de um sistema solar que bastaria trocar Mercúrio por terra e não teríamos condições de viver, bastaria que a terra ficasse no lugar de Úrano ou Plutão para que não existíssemos....e custa-me a aceitar que demoramos milhões de anos em evolução, em guerras, em mortes, conquistas, catástrofes, passamos por duas grandes guerras mundiais, holocaustos...para hoje estarmos tão próximos de uma terceira vaga de guerra, morte, miséria, fome....e a pergunta que fica é: Levamos milhões de anos em evolução para isto? Levamos milhões de anos de aprendizagem para fazermos exatamente o que fazíamos há 20 mil anos atrás? Cinco anos? Ontem? E perguntamo-nos nós...porque Deus permite tal atrocidades? Seremos nós assim tão justos para colocar Deus no banco dos Réus?

Não importa saber se a gente acredita em Deus: o importante é saber se Deus acredita na gente...
Mario Quintana



quinta-feira, 3 de setembro de 2015

SE NÃO TIVER PEGADA...VEM OUTRO E LEVA?


Tenho aprendido algumas coisas nestes anos de relações com as mulheres. Algumas passageiras, outras ainda relações, mais demoradas, mas acima de tudo a percepção que vamos tendo ao longo dos anos das mulheres e o sentido que cada uma te oferece nas conversas, nos toques, no olhar, na forma que cada é.  Isso, dá-nos também a percepção de como é o funcionamento e simbiose que é necessário ter. Um Q.B....de um tanto ou quanto safado...e um Q. B te tanto ou quanto nhe...nhe...nhe que é necessário também em algumas horas. A questão é: Se um homem não tiver pegada...vem outro e leva? A resposta?  Segue abaixo...


SUPOSTA CONVERSA ENTRE DOIS AMIGOS

-Bruno, preciso de falar contigo!!
-Então o que se passa?!? Que cara é essa de assustado!!?!
-A Carla ligou para mim! Aquela que eu disse que convidei para sair, lembras? 
-A minha ex!?!?!?
-Não estúpido!! Essa era a Filipa!
-Ahhhh!! Ok! Então....mas qual é o problema!?
-Eu....epá....isto até parece mal...mas....eu sou virgem....ainda não sei bem como...estar com alguém..o que fazer...e decidi...sei lá..falar contigo! 
-Não tentas te falar com o teu Pai?
-Achas? Ele é virgem também!
-Hã?? Mas...estás maluco?? Ele e a tua mãe...coiso e tal...abracadabra e saís-te...tu....não?
-Não pá! Sou adotado! Já te tinha dito! Mas agora...estava a pensar num lugar romântico...pagar o jantar...e depois íamos dar uma volta à beira mar....filosofar...conversar sobre a vida...sei lá....conhece-la um pouco melhor. Mas não sei se vai dar...com o trabalho que ela tem, tadinha...trabalha tantas horas. E mais Bruno...ela é virgem como eu...
-Mas....o que é que ela faz?
-Não sei bem...ela disse que trabalhava numa casa de alterne...
-Casa de alterne!??!? Tu sabes ao menos o que isso é?!?!
-Venda e compra de produtos...pelo menos foi o que ela me disse. Epá...eu já lá fui...eu vejo as amigas a entrarem nos quartos com os clientes e eles saem sempre comum sorriso na cara e elas com uma nota de 20€. É sinal que elas vendem uma boa mercadoria não é!?
-Ai...minha mãe do céu....escuta....o que queres saber então?
-Como é que eu faço na....hora? A carla dizia-me ao telefone: Quando tiver contigo quero que me dês umas tapas bem assentes!
-E tu??
-Desliguei-lhe o telefone na cara!!Epá, não estou para isto! Eu sei que ela já sofreu, mas não lhe vou bater! Tive de desligar...não aguentei ouvir....fiquei mesmo com pena...sem palavras...
-Era na bunda!!! Na bunda!!! Não era bateres na miúda com uma carga de porrada!!
-Mas estás parvo!??! Vou-lhe bater na bunda porque razão!?!?!?
-Meu...acorda para a vida!!Imagina a situação: Colocas a Carla de quatro....estilo Doggystyle...dás uma de macho que elas adoram e puxas ligeiramente o cabelo sem seres bruto...levantas a mão...e baixas de forma a que ela sinta...tens de dominar...dizer umas frases sacanas no ouvido...
-Tu és maluco?!?! Frases sacanas? Eu tenho educação! Desculpa lá...porque razão...eu vou levantar a mão a alguém que nunca me fez mal e bater na bunda!? Tu achas que ela merece!?!? Tu fazes isso com as namoradas que tiveste!? Tu és um insensível para elas! Não vês que ficam as marcas do mal que lhes fazemos?!
-Por amor de Deus...olha lá....entre quatro paredes tu tens de te soltar! Não podes ser passivo...elas detestam isso. Tens de segurar com força, tens de ter pegada..ou escolhes ser um bom garanhão...ou um pónei....
-Pegada!? Pronto...agora o encontro com a Carla virou Rodeo! Quando a vir ao longe...faço um laço numa corda e Yupieee...."Te peguei"! Vê-se mesmo que não respeitas o sexo feminino! Achas certo que isso da tal da "pegada" é uma coisa bonita não é? Eu sou sensível com elas! Se ela me falar em "pegada" eu sei perfeitamente sentar-me, conversar, preparar um chá de camomila e debater o assunto! Jamais vou ser esse homem da "pegada". Eu não machuco mulheres Bruno!
-Se ela te disser ao ouvido: " Agarra-me com força...faz-me sentir tua"....vais dizer o quê? 
-Bruno...Bruno...eu nunca serei como tu...em casos como esse e principalmente como a Carla que é um diamante para mim...irei sempre procurar terapia para os dois. Eu percebo o que é o "Agarra-me com força" ou até como já ouvi atrás da porta a minha avó dizer ao porteiro " Chama-me de putinha que o meu marido não ouve"...eu percebo a brutalidade que as pessoas sofrem. A falta de amor, a sensibilidade, o respeito...são coisas que estas pessoas sofrem Bruno. 
-A Carla sai a que horas?
-Às sete da manhã...
-Posso ser eu a ir busca-la? Eu vou conversar com a...Carlinha...sobre esses teus pensamentos.
- Fazias isso por mim?
-Claro....para que servem os amigos?