segunda-feira, 21 de março de 2016

NÃO TENHAS MEDO...MORRERÁS AINDA ASSIM...FELIZ!


Decidi sentar-me hoje contigo para conversar um pouco. Não tento e nem creio que tenho o direito de te impor o que quer que seja.  És livre de me ouvir da mesma forma como tens a liberdade de sair. Ainda assim, vou procurar sensibilizar-te para o que fui, sou e creio...lamentavelmente o que não mais conseguirei ser. Então presta atenção, porque o tempo é de ouro! Vale muito e não se perde tempo com o tempo. Vesti a pele de Super Herói, não porque o seja. 

Mas seria uma forma de tapar as feridas da vida, os encontros e desencontros, as marcas deixadas e feitas. Estou perto do fim do meus dias. Nem mais sei a quem poderei dizer adeus ou até quem me dirá a mim. Poderei dizer-te que, se souberes ser, se souberes fazer, se souberes ousar, se mantiveres a coragem...diz...repete novamente e diz, para ti, para o mundo e para todos...

-Mas o que poderei dizer?
-Amo-te...diz uma vez e morrerás feliz para sempre!
-Por ter dito?
-Não amigo! Por ter sentido...


Um comentário:

Diana Fonseca disse...

É sem dúvida verdade. Um texto simples mas fantástico!