domingo, 9 de outubro de 2016

NO ANSEIO DA MORTE...ENTENDE QUE HÁ VIDA



Vida - Que tens tu, que te baloiças sozinho sem a alegria que a mim me corroí?

Morte - Trago em mim todas as dores, para que no teu baloiço possas sorrir.
Vida - Porque não partilhamos os dois, daquilo que a vida nos deu? Porque não vives em mim, aquilo que eu não vivo em ti?
Morte - Terminou em mim tudo aquilo que vivia em ti. Morreu em mim, para enfim...viver apenas e só para ti.

Vida - Não fiques assim! Onde me baloiço ainda existe vida que chegue para os dois! Vem...não tenhas medo...agarra-te a mim, vive comigo esta nova vida!
Morte - Não me tortures por favor! Não notas tu que no meu baloiço não existe mais vida! Afasta-te de mim! Deixa-me só, porque de mim não resta mais nada, senão mesmo a alegria de me sentir assim!
Vida - Que alegria é essa que não te permite baloiçar neste encanto que é a vida?
Morte - É a alegria de quem já viveu! E é a dor de quem sabe que já morreu...
Vida - Já baloiças-te da mesma forma que eu?

Morte - Tantas vezes, que me perdi na conta dos acertos e das falhas que tive!
Vida - Mas porque me corroí esta alegria que em ti...vejo que dói?
Morte- Afasta-te de mim!! Não podes carregar as minhas tristezas, não podes limpar as minhas lágrimas! Deixa-me aqui!! Não vês tu? Em tudo o que toco eu provoco morte!!
Vida - Sossega...pois em tudo o que abraço...eu dou vida...



Nenhum comentário: