segunda-feira, 31 de outubro de 2016

SE EU FOSSE MULHER...O QUE TE DIRIA?


Se eu fosse mulher poderia dizer-te inúmeras formas de como gostaria que fosses um verdadeiro homem. Homem...se é que posso conotar isso a ti! Se fosse mulher contava-te em surdina as horas amargas que passei nos teus braços, os risos incontidos entre amigos, as omissões, as traições, as faltas de respeito,  as mentiras endiabradas, as horas tardias que em vão esperei por ti. Se fosse mulher poderia dizer-te o quanto de amor trago e o quanto de humilhação me fizeste passar. Ahhh...se eu fosse mulher e te pudesse dizer!

Ahhh...se fosse mulher e te pudesse dizer a força que carrego em mim! Não me tomes por frágil! Não te admito! Não te reconheço como fazedor dos meus sonhos, dos meus objetivos, da minha luta! Afasta-te de mim! Frágil é a tua falta de amor, o teu desdém, a tua incompetência para saber também, cuidar de mim! Frágil é o teu medo, o teu receio de amar, a tua fraqueza em dar, o teu sentido para ouvir. A tua falta de tato, de sensibilidade, de emoção e razão. E eu aqui estou, rasgada de feridas sentidas, de amores não produzidos, de conversas inconclusivas, de cartas queimadas, fotos rasgadas, de marcas na carne, de sorriso vazio...ahhh...malandro....se fosse mulher e te pudesse dizer!

Se fosse mulher poderia contar-te as vezes sem conta, que chorei sozinha, que me perdi no meu vazio, que me afoguei nas minhas lágrimas, das vezes que percorri o meu deserto , dos sonhos nulos, da esperança que tive, da luta que mantive, da arte de acreditar, de sentir que podia, que fazia, que sabia...ahhhh malandro...se eu fosse mulher!!

Ahhh....se fosse mulher, poderia perguntar-te o que sabes tu do meu sofrimento? Ahhh malandro...homem frágil, sem sentido, sem honra, sem dignidade, sem destreza, sem personalidade, sem capacidade. Ahhhh...se fosse mulher, olhava bem nos teus olhos, para que entendesses que aqui existe vida, honra, valor, intensidade, fogo, paixão, desejo, existo eu! Eu, mulher! Eu profissional, eu mãe, eu lutadora, eu vencedora!! Ahhh....malandro...o que sabes tu, pobre coitado de lutas vazias? Tu que lutas por rabos de saias, por tesão sem sentido, por desejo finito, por migalhas dos outros? Por almas perdidas? Ahhh...malandro...que pena não saberes nada de ti da forma como eu sei de mim!

Ahhh se fosse mulher....se fosse feliz...

Nenhum comentário: