quarta-feira, 2 de novembro de 2016

PÁGINAS PERDIDAS



-Vem...sou tua...volta para mim...
-Não te vendas assim...não vês como estás destruída? Destituída de amor? Porque te humilhas?
-Vem...sou tua...volta para mim...
-Não ouves o que te digo? O que te sopro ao ouvido? Não posso amar quem não se ama! Ergue-te!
-Vem...sou tua...volta para  mim...
-Porque te repetes? Porque não me escutas? Porque não te escutas a ti mesma!? Porque te destróis nesses amores líquidos, sem sabor, sem sentido, sem valor, sem razão, sem a mínima noção?
-Vem...sou tua...volta para mim...
-Não te vendas, não te dês...não sucumbas a essa morte em ti!
-Não clamo pela morte...essa já vive em mim...
-Por quem clamas tu?
-Pela minha página...
-Que página?
-Aquela que não escrevi e que alguém ousou rasgar em mim...

Nenhum comentário: